Páginas

1 de out de 2014

Desafios da missiologia e da evangelização no Brasil contemporâneo


Manicoré, AM

Desafios da missiologia e da evangelização no Brasil contemporâneo.

          A Igreja Bíblica que gestamos irá enfrentar os desafios da missiologia e da evangelização no Brasil contemporâneo.

           Vamos romper com o modelo derivado das igrejas neopentecostais e seitas que a partir de programas religiosos a partir de São Paulo e Rio de Janeiro contamina com a teologia da prosperidade, cuja maior mensagem é a sugestão da “espiritualidade positiva”. Tal modelo, confinado por uma visão urbana, adultera a mensagem bíblica verdadeira utilizando a mediação televisiva (e por ela emoldurado) e tem como maior apelo a solicitação de contribuição financeira.

          Para essa Igreja Biblica propomos uma missiologia da proximidade e empatia, feita a partir da realidade local e das pessoas e feita para as pessoas e para a realidade local.

          A meta é alcançar os grupos e nichos esquecidos da missiologia contemporânea, quais sejam os  pobres, os rurais do sul/sudeste/centro-oeste; os sertanejos nordestinos, os interioranos da Amazônia, os encarcerados, os egressos do cárcere, os menores infratores, os menores em risco social abrigados ou de rua e assemelhados, os moradores das periferias das grandes cidades (e guetos); os quilombolas, os solteiros, os adictos de drogas lícitas e ilícitas, as mulheres, os GLBTTs, os universitários, os profissionais do sexo (de ambos os sexos), os idosos e os asilados, os moradores de rua, os imigrantes e os refugiados.

          Enfrentaremos a questão do sentido da vida, com uma teologia que proponha a ressignificação, com apoio das disciplinas filosofia, teologia, psicologia, serviço social e antropologia.

          Resgataremos as práticas de missiologia, evangelização e pastoreio esquecidas e abandonadas: a visitação, o aconselhamento cristão, a capelania e o evangelismo pessoal. Está posto o desafio do fato que hoje não temos mais tempo para o outro para ouvi-lo, prantear juntos, orar juntos, conviver, construir soluções juntos e cultivar a amizade. Então a Igreja Biblica terá também a meta de identificar e enfrentar a questão da institucionalização da missiologia, evangelização e pastoreio, onde se fez uma transferência da pessoa para a instituição. Ora, é preciso identificar e enfrentar a questão da despersonalização/ despessoalização / massificação do evangelizado, quando propomos a teologia da pessoalização.

          Vamos conversar mais a respeito dessas coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário